7 de dez de 2013

Bad day

Sugestão: Aperte play, e então, comece ler :P

Hoje foi dia de vestibular na UNIP. Eu estava certo para ir, porem, meu pai teve um imprevisto no trabalho e precisou ir trabalhar, e com o carro. Minha carona já não estava mais garantida.
Fiquei meio preocupado quanto a isso, pois a unidade mais próxima é a 1 hora de onde eu moro, então parei pra pensar, "poxa, já sou hominho, posso me virar, e devo!". E foi ai que tudo começou.
Resolvi que iria de ônibus. Juntei minhas coisas, e parti em direção à rodoviária. Precisei pegar dois ônibus, parei em uma outra cidade próxima, para depois seguir em frente.
Como não conheço muito bem a cidade, pedi para que o motorista me avisasse quando estivesse próximo a faculdade, que por coincidência tinha um ponto de ônibus bem em frente. Eu tinha ciência de que eu poderia estar um pouco atrasadinho, mas fiz questão de não olhar no relógio, não sei bem, mas parece que assim pode acontecer algum "milagre" e a hora passar errado e dar tudo certo. Não adiantou!
Cheguei e só tinha o segurança na frente da faculdade, ai sim fui olhar no relógio, e eu estava apenas 30 minutos atrasado. Cheguei com cara de dó e perguntei ao moço: - Já era?  A cara de pena dele respondeu a pergunta.
Fiz um drama, disse que não sabia oque fazer, já que eu tinha vindo de ônibus, mas, de nada adiantou!
Juntei minhas coisas e sai sem rumo, pensando se viraria mendigo de vez. Fui em direção a rodoviária.
Como eu já imaginava, foram horas de caminhada num sol escaldante. Fiquei bicolor.
A rodoviária ficava à mais ou menos 1 hora e meia de caminhada (talvez mais). Caminhei pela ciclovia, passei por lugares encantadores, que até transmitiam a sensação de não estar numa cidade tão grande.
Aproveitei minha câmera, e minha despreocupancia' com a vida e cliquei algumas fotos.
Se não fosse o fato de eu estar quase caindo de tantas dores de andar, teria sido tudo perfeito.
Eu precisava me distrair para a rodoviária chegar logo, então comecei contar os 'tracinhos' da ciclovia (no centro da pista), contei até 400 e alguma coisa até me sentir entediado. Foi difícil, mas algumas horas depois cheguei a tão sonhada rodoviária.
E lá se foram mais metade de uma hora do meu dia esperando o ônibus de volta. Quando ele chegou, era como se estivesse escrito "destino: sua casa", todos levantaram e como numa manada, fizeram uma enorme fila para entrar, jamais imaginaria que quase 50% das pessoas que ali estavam iam para a mesma cidade que eu. Sou um pequeno indefeso, não consegui garantir um lugar sentado.
E foi ali, entre uma axila e um quadril que fui o caminho inteiro lendo Melancia, e rindo em meio a uma multidão com a Claire, engraçadíssima. E graças ao meu super fone, me fechei no meu mundinho com a Carla Bruni. Essas duas foram essenciais  para amenizar essa viajem desconfortável.

Quando enfim cheguei a minha cidade, quase em casa me deparei com esse céu.
Cheguei então a conclusão de que, por mais que eu tenha tido uma mal dia, a natureza provavelmente viu meu sofrimento e mandou suas maravilhas para me alegrar. E o mal dia, não foi tão mal assim!

" I had a bad day ♪ "
- Supere isso e, se não puder superar, supere o vício de falar a respeito. 'Claire - Melancia.

4 comentários:

  1. Só tenho uma frase a dizer: Positividade, gratidão e amor!

    ResponderExcluir
  2. Oie tudo bem?
    Nossa que bad day hein mas isso já passou =) bola p/ frente que dias melhores virão, ano passado tb passei por um bad day, aliás, foi um bad month, mas isso já passou e hj até dou risada kkkk, tudo vai dar certo, confia em Deus!! eu amei as fotos que tirou =)
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. Ai Kawã, sofri junto com você. Mas essas fotos lindas são para provar que, mesmo nos dias mais difíceis, existe beleza!

    ResponderExcluir
  4. Pois é, mesmo diante de algumas aparentes dificuldades, a gente pode tirar proveito das lições que elas nos apresentam - ou da beleza que a vida exibe.
    Beijão.

    ResponderExcluir

 

kawagalvao.com/Copyright © 2012 Design by IpietoonPersonalização Kawã Galvão